9 de ago de 2015

MENINA

menina
não mexe
mais
nos cabelos

não me olha
não me fala
me deixa

eu fujo
quando chama
meu nome
eu corro

não menina
não vou
não posso querer
aquilo que você quer

você
é a poesia
que não vou escrever
nem rascunhar
nem querer
nem olhar

menina
você é canto
para minha voz muda
e a imagem
para meus olhos
cegos

não lhe vejo
não lhe tenho
menina