19 de ago de 2015

LEMBRANÇAS ESQUECIDAS

eu
sigo
indo
entre
o azul
e o amarelo
entre
o perfume
e o jasmim
entre
as rosas
e os espinhos

eu vou
tateando
meus escuros
entre
o nu
desta minha alma
e os meus
gritos
de silêncio

eu
sinto
uma dor
que já não doí

eu me lembro
de lembranças
esquecidas
do passado
presente
e de um amanhã
que nunca chega

eu sigo
indo
porque parar
me consome
me confunde
me mata