11 de ago de 2015

FICARÁS

tuas
referências
estão por ai
espalhadas
na rua
no chão
no vento

tuas marcas
estão
na pele
no coração
cansado de palpitar
à toa

tuas
memórias
estão na poesia
que escrevo
todos os dias
e eu
que ontem
disse que não
mais escreveria você

cá estou
entre
as palavras
e o sentir

tu
ficarás
até que o tempo
morra
em mim
por fim