22 de ago de 2015

DESPREZO

eu
digo
oi
ela
disfarça
faz
de conta
que não ouve
faz
de conta
que não me vê
depois
num dia
esquecido
eu passo
por ela
e ela
diz
olá
e desta vez
sou
que disfarço
sou
que finjo
não vê-la
e assim
os dias seguem
na monotonia
de dias
sem sentido
o que ela
espera eu não sei
quem sabe
um vento contra
quem
sabe apenas um poema