27 de ago de 2015

DEIXA-ME EM TI


seduza-me
com
teu corpo
às vezes
quero
sair
de mim
envolva-me
neste
teu sorriso
acolha-me
neste
teu colo
às vezes
preciso
fugir
quero
ter para onde ir
um buteco
um mar
um barco
sem rumo
seduza-me
com tuas palavras
com teu calor
deixa-me
morar
no teu abraço
às vezes
preciso voar
para fora
de mim
seja meu porto
minhas velas
o sopro de sobrevida
às vezes
preciso morrer
para sobreviver