1 de ago de 2015

BRINCANDO

mesmo
velho
eu ainda
gosto
de brincar
de ser criança
eu ainda
gosto
do riso
solto
da falta de preocupação
com o tempo
com quem sou
com quem devo ser
mesmo
velho
e vendo
a vida assim
correndo de mim
ainda
gosto
de sonhar
que sou
aquele mesmo menino
peralta
que correria livre
pelos jardins
gosto
de me sentir
assim
o mesmo menino
que agora cresceu em mim