20 de ago de 2015

ABISMOS

eu
sou
palhaço
a vida
meu palco
sigo
fazendo
o que tenho
que fazer
sem paz
sem sorrisos
sem encanto

eu
sou
palhaço
a vida
meu picadeiro
e neste
palco sem luz
sigo
porque preciso
porque tenho
que fingir
que sou forte

e
esta minha vida
assim
sem rumo
sem discurso
sem plumo

ando
a beirada
de precipícios
e em mim
neste palco
chamado vida
habito
meus abismos