28 de jul de 2015

QUEM SABE

quem
sabe
por acaso
ou destino
a gente
se encontre
na mesma estrada
ou não
no mesmo vento
ou não
nos mesmos temporais
no mesmo destino
quem
sabe
nos tropeços
de nossos
corpos
cansados
nos esbarremos
nestas alamedas
de pedras
soltas
quem
sabe
se teu amanhã
não enrosque
no meu
se teu tempo
não se perca
no meu
se teu amor
não ame o meu