31 de jul de 2015

AGORA SEI

agora
sei
o que pensas
de mim
agora
sei
o que achas
achas
que ando por mim
distribuindo
poesias
encantando
as mulheres
que passam
como se eu
não fizesse
mais nada
como se eu vivesse
só de amor
de instantes
agora sei
o que se passa
em teus pensamentos
achas
que eu ando
por si
seduzindo
corações
perdidos
e carentes de encantos
agora sei
o que se passa
nesta tua cabeça
e sei
quais são
teus pensamentos
sobre mim
que pena
que pensas assim
pobre de mim

TOQUE-ME

toque-me
com tuas
mãos
de rosas
toque-me
com teus olhos
cheios de mel
embriaga
tuas nuvens
deixa
por ai
teu encanto
tuas canções
toque-me
com tuas poesias
escritas
nas folhas
do tempo
deixa
na minha boca
teu beijo
deixa
no meu tempo
tua eternidade
deixa
em mim
tua saudade
toque-me
para sempre
com tuas mãos de rosa

TUAS FLORES

pega
tuas flores
rega
cobre
a terra
de água
enxarca
pega
tuas flores
teus vasos
teus tantos risos
sorrisos
e vai
deixando
florido
meu caminho
minha vida
pega
tuas flores
de encantos
tamanhos
e espalha
por ai
teu perfume
esta tua fragrância
de vida
abraça
tudo aquilo que puder
e deixa
a felicidade
plantada
nestes olhos
que te olham
nestes tantos
corações
que te amam
pega tuas flores

TUDO SE DESFAZ

vai
agora
tudo
se desfaz
tudo começa
a esmaecer
tudo
começa
lentamente
a se desmanchar
as palavras
tempos
calada
gritos
que ainda ecoam
por onde
já não sei
vai
agora
tua voa
tudo cai
tudo lentamente
desaparece
lembranças
memórias
pedaços
vai
agora
na pressa
do tempo que corre
tudo
é pressa
neste teus caos
tudo
desintrega
tudo se desfaz

PÁSSAROS

pássaros
voam
sobre mim
tenho medo
da revoada
tenho
medo
dos tempos
esparsos
tenho
medo
de colocar
agora
meus pés
no chão
pássaros
voam
sobre
meus sonhos
tenho
medo
de abrir
os olhos
de acordar
e sentir
estes pássaros
em mim
tenho medo
da revoada
das vertigens
dos meus sonhos
tenho
medo destes pássaros
que agora
voam sobre mim

TUA BOCA

que
tua boca
nunca se cale
que
tua boca
nunca
seque
tuas palavras
que
tua boca
apenas
beije
minha boca
ah
esta tua boca
de tantos
desejos
esta
tua boca
desenhada
como adorno
que
tua boca
seja
inspiração
seja canção
poesia
ah
esta tua boca
de lábios suaves
que
ela jamais
seque
que ela jamais
se cale

INDECÊNCIA

eu gosto
desta
tua
indecência
escarrada
eu gosto
deste
teu jeito
livre
de sentir
gosto
da tua ousadia
da tua malícia
despojada
eu gosto
de ser tua cama
teu lençol
gosto
de te olhar
gosto
de te ver nua
desfilando
tua beldade
eu gosto
das tuas provocações
teus palavrões
teu instinto
eu
gosto
dos teus gostos
desta
tua forma
de amar
largada
amada
amante
indecência
cuspida

SEJAS TU

sejas
teu reflexo
sejas
tuas
certezas
teus medos
teus pecados
sejas
tuas crenças
teus vestígios
tua carne
sejas
tua fraqueza
teu amor
tua inteligência
ainda
que te falte
memória
sejas
tuas vontades
tuas certezas
tuas reviravoltas
sejas
a tua própria luz
teu abrigo
teu esconderijo
ainda
que não reste nada
sejas
tu
tua coragem
tua rebeldia
seja tu
tua vida
tua bebida
teu porvir

NOSTALGICO

deixa
a vida
escorrer
pelas tuas mãos
deixa
a saudade
embalar
teus dias
vem
veste
estas poesias
e sai
por ai
sem pensar
em nada
deixa
tuas pegadas
no asfalto
deixa
teus rastros
no tempo
desate
os nós

sem pressa
deixa que tudo cai
mansamente
nos teus fins de tarde
deixa
a saudade
ser hoje
teu manto
teu canto
encanto

HOJE

hoje
quero
que meus sonhos
virem
verdades
hoje
quero
que a realidade
do meu dia
virem
sonhos
hoje
não quero
me preocupar
quero
viver
que me exaurir
de bem querer
quero
motivos
de alegria
hoje
quero
mais é poesia
quero
brindar
minha vida
todas as vidas
todos os suspiros
hoje
não quero pensar
no amanhã
quero ir
atrás de mim
quero ir além de mim

30 de jul de 2015

TUAS TEMPESTADES

passou
tua tempestade
passou
passou
e deixou
meu chão molhado
logo seca
logo
nada restará
até
que um dia
volte a ventar
e a chover
e tua tempestade
volte
a acontecer
não mais em mim
não mais
neste meu mundo
de vertigens
passou
e deixou
a marca
de teus raios
de teus temporais
passou
sempre passa
um dia
numa hora qualquer
tuas tempestades
teus temporais
 

FOI

foi
e deixou
a dor
deixou
poesias
rasgadas
em papéis
em branco
foi
e me deixou
sem dizer
adeus
foi
e me calou
sentidos
e me calou
o amor
foi
e me levou
levou
o que eu que eu era
e o que seríamos
foi
e deixou
a brisa
das incertezas
mortas
de um amanhã
que jamais
vira a nascer
foi
e deixou
a primevera
vestida
de inverno

ESQUECER

quero
esquecer
que vivo
aqui

quero
me desprender
quero ficar
não quero mais
ter ir

quero ficar
longe
da mentira
quero me esconder
me proteger

também do mundo
também de mim

quero ficar
sozinho
nos meus instantes
longe
de tudo aquilo
que me machuca

quero ficar
aqui
e deixar tudo
pra depois
já não tenho pressa

cansei
de ser quem sou
 

ME DÊ VOCÊ

vem
me dá teu sol
em mim
há chuva
de dias
vem
me dá teu calor
aquece
e me abriga
em ti
ainda
que amanhã
desapareça
vem
e me cobre
com teu corpo
quente
me dá
um pouco
deste teu abraço
e rouba
de mim
este cansaço
que me consome a alma
me beija
devagar
me alimeta
do teu mel
me dá o céu
teu sol
me dá
um pouco
do teu calor
me aquece
me abriga
vem
e me de você

ORO

oro
por nós
pelo olhos
que nos olham
peço
que não nos vejam
peço
que nos esqueçam
oro
por mim
pela luz
que as vezes
me falta
oro
pelo dissernimento
e paciência
oro
por todos
que cruzam
meu caminho
pelo bem
e pelo mal também
oro
por dias de sol
e para que
chova
sempre
que o sol
me queimar demais
oro
tantas vezes
sem orar
quando olho por acaso
o azul do céu
ou para o negro
véu da noite
oro
por aqueles que chegam
e por aqueles que partiram
oro
sem alarde
oro no silêncio
que se faz em mim

NUNCA MAIS TE LARGO

se eu
te pego
não te solto
até
que meu amor
toque
de vez
tua alma
se eu
te pego
não te deixo
até
que minha paixão
incendeie
teu corpo
se eu
te acho
nas ruas
por onde passo
te sigo
no perfume
que deixa
e te pego
te agarro na cintura
te envolvo
num abraço
te beijo
e nunca mais
te largo
nem que o vento
deixe
de soprar
e leve embora
teu perfume
se eu te pego
eu sei que vou te amar

EU E VOCÊ

somos
dois
em um
somos mais
somos
corações
distintos
somos 
o amor
que sentimos
somos desejos
e loucura
somos
a cumplicidade
e o silêncio
o claro
e o escuro
somos de dia
e de noite
somos nosso beijo
nossa saliva
somos
poesia
sem rascunho
somos nossos punhos
tatuagens
somos
nossos corpos
nossa cama
nossos brancos lençois
somos eu
somos muito
eu e você
e ninguém mais

EM VOCÊ

eu quero
teu colo
quero me abrigar
em teus seios
quero
sentir o calor
quero
ficar ali
deitado
em teus cumes
quero
o cheiro da pele

só quero

quero me perder
e me achar
quero te roubar
e te devolver
quero
ficar ali
entre teu seios
no teu colo
escondido
e protegido
de mim
talvez como sonho
talvez como poesia
em papel
escuro
quero teus seios
teu colo
quero me esconder
do mundo
quero ficar em você

MEU ANJO DA GUARDA

meu anjo da guarda
me deixou
voou
para longe
de mim
cansou
cansou
de me abrigar
em suas
asas
cansou
de me proteger
logo a mim
que preciso
logo eu
que ando por ai
pelo mundo
feito louco
meu anjo da guarda
sucumbiu
abordou
voou
para longe
de mim
foi buscar o sol
o sol
que também
se escondeu de mim
logo eu
que preciso
do calor do sol
logo eu
que já não sei mais
para onde ir
meu anjo da guarda
cansou
voou
e me deixou
aqui
com suas asas
e eu,
já não sei mais voar

CHOREI DEMAIS

é
eu já chorei
demais
chorei
tanto
que as lágrimas
de mim
secaram
é
eu já não choro
mais
não há mais porque
agora
me afasto
me defendo
me protejo
é eu já
sofri
demais
hoje
fico só
já não sofro mais
não tenho
porque
sigo minha vida
no silêncio
que se faz
e em tudo
aquilo
que fez e me desfaz
já chorei
já sofri
hoje não mais

 

29 de jul de 2015

RESPIRO INSPIRO

respiro
fundo
deixo
meu peito
se encher
de vida
inspiro
deixo
que aos poucos
o amor
se esvaia
há amor
demais
em tudo
o que sinto
em tudo
o que faço
há amor
demais
em mim
respiro
fundo
deixo
que a vida
aconteça
inspiro
e deixo
que as poesias
saiam
de mim
assim
neste ciclo
de vida
amor
e poesia

A GENTE

a gente
não aceita
mesmo
não confessa
a gente
engole
e depois vomita
a gente
se contorce
depois
suaviza
a gente
nega o desejo
briga
some
e aparece
a gente
corre
foge

não aceita
tenta não ouvir
fica no dilema
se perde
se acha
disfarça
resiste
se entrega
a gente
quer
e não confessa
tem medo
tem pressa

EU QUERO SER

eu quero
ser teu
azul
teu marrom
teu amarelo
eu quero
ser
teu vermelho
teu cinza
tua aquarela
eu quero
ser
tuas canções
tuas cantigas
teus versos
tuas rimas
eu quero
ser tua metade
ser teu
inteiro
quero ser
teu porto
tua partida
tua chegada
quero
ser teu pouso
teu voo
tuas asas
eu quero ser
teu amigo
teu anjo
teu demônio
eu quero ser
tudo aquilo
que tu quiseres
que eu seja
tua paz
teu ódio
tua tormenta

SACANA

teu
beijo
foi assim
sacana
veio
e me roubou
a paz
veio
e me roubo
o chão
teu abraço
foi
assim
sacana
aprisionou
meu corpo
me fez teu refém
teu
amor
foi assim
sacana
me deu amor
me tocou
e depois
se fez
vendaval
e me arrastou
e me levou
para longe
de mim
e das minhas
certezas
tu
fostes assim
sacana
chegastes
e me roubastes de mim

JUSTAMENTE

é
justamente
na sua
imensidão
que habito
é
justamente
no seu
amor
que sinto
o amor que sinto
é
justamente
no contrapé
do contratempo
que lhe acho
que lhe beijo
e te amo
é
justamente
nos nossos acasos
que desenho
nosso tempo
é justamente
você
que me serve
como roupa
feita as mãos
pra mim
é você
justamente
você
e toda sua imensidão

TODOS OS DIAS

todos
os dias
eu pratico
um pouco
de amor
todos
os dias
eu escrevo
um pouco
o amor
que sinto
pego tudo
que há em mim
chacoalho
e na mistura
transformo
tudo em poesia
ainda
que sem rimas
poesia
todos
os dias
eu tento ser melhor
e fracasso
sempre
serei assim
sigo errando
sigo caminhos errados
todos
os dias
pratico o amor
que sinto
e se não é amor
é perdição
é engodo
é minha inexistência

QUANTAS VEZES


me perdi
já me achei
quantas vezes
errei
quantas vezes
acertei
amores certos
amores errados
paixões
de instantes
quantas vezes
já cai
já levantei
vivi sonhos
acordei
quantas vezes
chorei
sozinho
quantas vezes
sorri
já despi
minha alma
meu corpo
já raguei
meu coração
meus verbos
versos
quantas vezes
fui dois
três
fui mais
já subi
desci
e agora
só caminho
e não olho
mais
por onde andei
e me
perdi
e me achei

FINJO

finjo
que não te olho
mas te vejo
passar
por mim
nos dias
que me seguem
finjo
que não te vejo
mas
meus olhos
te perseguem
o vento
traz
pra mim
teu cheiro
finjo
que não
me reviro
que não me bagunço
que não estremeço
mas
meu coração
fracassa
no teu riso
meu corpo
derrete
quando me vejo
refletido
no teu olhar
finjo
e já não adianta
mais fingir
há muito de você em mim

TE OLHANDO

fica assim
sonhando
que
eu fico
aqui
de longe
de olhando
fica assim
deitada
na cama
eu fico
sentado
no sofá
te desenhando
te escrevendo
olhando
teu despertar
fica assim
sempre pressa
de acordar
deixa
eu te olhar
te carinhar
fica assim
na suavidade
dos teus breves sonhos
enquanto
te olho
te velo o sono
te deixo
de leve
acordar
fica assim
sonhando
estou aqui
te olhando

TODOS OS DIAS

quero
amanhecer
todos
os dias
no calor
do teu corpo
quero
mansamente
te despertar
do sonhos
te fazer
carinho
beijar
tua boca
ganhar
teu sorriso
quero
sentir teu cheiro
nos lençois
e
na pele
do meu corpo
quero
tua alegria
ser teu bom dia
tuas doces manhãs
quero
te despertar
mansamente
todos os dias
a vida inteira


28 de jul de 2015

EM SEGREDO

te amo
em segredo
te quero
em segredo
te suspiro
em meu peito
já dormente
te desejo
em segredo
ainda
que não acredite
nos milagres
do amor
não é amor
é desejo apenas
te amo
sem te amar
te quero
só por querer
em segredo
te escrevo
nas minhas noites
de solidão
te dou
meu desejo
em segredo
te escondo
de mim mesmo
e dos deuses
te sonho
em segredo
só te escrevo

NEGRO VÉU

te
trouxe
flores mortas
te
dei

um amor
viciado
te
procurei
antes
mesmo
de ter te procurado
te
nasci
de vergonhas
esparsas
de espasmos
de cuspes
escarros
te
trouxe
a minha sorte
a minha
morte
flores
sem vida
flores mortas
te trouxe
sensações
cor de rosa
te arranquei
o negro véu
de tua alma

QUEM SABE

quem
sabe
por acaso
ou destino
a gente
se encontre
na mesma estrada
ou não
no mesmo vento
ou não
nos mesmos temporais
no mesmo destino
quem
sabe
nos tropeços
de nossos
corpos
cansados
nos esbarremos
nestas alamedas
de pedras
soltas
quem
sabe
se teu amanhã
não enrosque
no meu
se teu tempo
não se perca
no meu
se teu amor
não ame o meu

ACASO

o que
tem demais
eu te querer
demais
é um querer
que é meu
é um querer
de graça
quando
passa
por mim
o que
tem mais
eu te amar
se amo
sem as pretensões
do velho amor
não
te quero
numa cama fria
de instantes
que passam
não te
quero
em momentos
o que
tem demais
se te sonho
se meu corpo
é febre
o que
tem demais

buscar teu rosto
por ai
e teu amor
que fez de mim
simples acaso

ME CHAMA

me chama
e eu vou
me chama
e eu queimo
queimo
nos braços
dos teus abraços
me chama
pra tuas noites
de delírio
para teus sonhos
me chama
para o teu corpo
que é chama
vem
despe
este teu corpo
e se veste
com tuas insunuações
me chama
para tuas horas
de solidão
e carência
me chama
me queima
me faz teu momento
tua inspiração
me faz
transpirar teu suor
teu beijo
me chama
e eu queimo
 

PALHAÇO

não
me importo
em ser o palhaço
do meu sentir
João Bobo
do amor
não
me importo
em gostar
mais
do que devo
o amor
fez em mim
morada
não
me importo
de sentir
o que sinto
não
me importo
em deixar
meu coração
em pedaços
todo
amor
em mim vale a pena
todo
sentir
em mim
são verdades
não
me importo
em ser palhaço
bobo da corte
do meu sentir
amar
pra mim
ainda é tudo
e tudo
ainda
sempre será

GOSTO

gosto
da cor
do teu sol
gosto
das estrelas
que moram
no céu
de tua boca
gosto
dos detalhes
do teu corpo
delgado
gosto
do riso
da tua malícia
escondida
gosto
do cheiro
de flor
da tua pele
gosto
das tuas manhãs
das tuas noites
dos sonhos
em que posso te viver
e te sentir
viva
cada dia mais
em mim

NÃO MAIS

não
te escreverei mais
nem mais
te sonharei
nem mais
irei
te querer
não posso mais
ficar assim
entre
tuas verdades
e minhas mentiras
não
mais
irei te sonhar
sonhos
são nuvens
que passam
assim como pássaros
assim como o tempo
não posso ficar parado
olhando
o que não há
não ficarei mais
nesta tua
encruzilhada
não
ficarei parado
enquanto corres
não
mais habitarás
meus versos
minhas loucuras
não mais

POR AI

o que te sinto
é utopia
é desejo
que existe mim
talvez
você
nem exista
é possível
ando por ai
inventando
pessoas
ando por ai
em busca
das sensações
boas do amar
e como bom
amar
o melhor das pessoas
que nem existem
apenas
em mim
existem em mim
todas as certezas
dessas pessoas
que invento
o que sinto
é utopia
é doce que acaba
na triste realidade
da vida
ainda assim
ando por ai
buscando abraços
e sorrisos
que possam
me inspirar
poesias
ando por ai

ME DEIXA

me deixa
apenas
gostar de você
sem maldade
sem querer
me deixa
apenas
gostar de você
da sua presença
do perfume doce
da pele
da boca carnuda
do jeans surrado
me deixa
apenas
sentia sua presença
me deixa
apenas
beber
nos cálices da sua beleza
e ver
teus cabelos
soltos
ao vento
me deixa
sonhar
que um dia qualquer
me veja
e ainda assim
ficarei onde estou
pedindo apenas,
me deixa ...

24 de jul de 2015

TE SONHAR


gosto
de te sonhar
sonhar
tuas mãos macias
tua pele
sedosa
teus cabelos
longos
gosto
de te querer
na loucura contida
dos meus dias
quando tudo
vira pó
quando tudo
deixa de ser
gosto
de te sonhar
nos rostos
que vejo por ai
gosto
de te sonhar
na quietude
deste meu pensar
gosto
da tua fragrância
do aroma da tua boca doce
gosto
de te sonhar

nas minhas noites

nuas
como teu corpo nu
como vertigens
como sonhos que passam

NÃO ME IMPORTA


não
me importo
se agora
você é sonho
ou fantasia
não me importo
mais
se você
é vento
ou ventania
não me importo
mais
se você é pétala
despetalada
das roseiras
dos meus quintais
não
me importo
se é loucura
ou temporal
importa
apenas
que nos meus sonhos
sempre
encontro seu sorriso
e o calor
do seu corpo
me importa
sentir
sua presença
sua presença
em tudo
o que ainda há em mim
em tudo
o que ainda resta
de mim
é o que importa

20 de jul de 2015

EU VERSUS EU


Eu não conheço a vida secreta dos poetas de antigamente, mas posso dizer pelo que li, que veneravam as mulheres. Bukoswki escreveu mulheres. Foi casado, mas a vida presa a uma só mulher, não lhe cabia. Vinícius de Moraes casou-se inúmeras vezes e também bebia horrores. Ouvi dizer também, que Drummond tinha uma amante de anos. Pois é, eles eram amantes de suas loucas mulheres. Confesso que é complicado escrever inverdades sem viver e sentir. A escrita precisa de verdades. Precisa de dor, de amor, de sentimentos. O poeta precisa sentir isso. Essa é sua natureza e ela se completa na complexidade deste ser, chamado mulher... O poeta ama todas as mulheres que podem dar a ele qualquer verso e qualquer sensação de eternidade. O poeta ama as mulheres, como se fossem rosas de um jardim. Alimenta-se delas, da beleza, do perfume e da imaginação latente de amá-las e torná-las únicas. Para o poeta, todas suas mulheres são únicas. São poesias escritas com verdades de sentimentos. Ele vive essa utopia, esse delírio de amor. Ele consegue se despedaçar para fazer uma mulher, sua musa de instantes. Nenhuma mulher, para um poeta, é eterna. Ela é a poesia que se escreverá em folhas e folhas em branco. O poeta deseja o corpo da mulher como papel. Deseja escrever nelas, suas poesias. É louco, doce, apaixonado, amante, mas incapaz de versejar apenas para uma mulher. Ele precisa das fragrâncias de perfumes diferentes. Precisa de bocas e beijos. Abraços e carinhos, mesmo que isso seja ficção. Apenas um ato da criação divina que é a arte. O poeta não é um canalha. Canalhas não têm compaixão. Mulheres são apenas vítimas. Para o poeta, mulheres são a razão. Não se apaixone por um poeta. Goste apenas de seus versos e suas poesias. Ele deseja apenas eternizá-la. Ele deseja apenas versejar... Não o ame. Ame suas obras e saiba que ali, tem muito de você. Do amor verdadeiro que só a alma de um poeta pode sentir... Eu sou poeta e parte de mim é homem de instintos. Há sempre em mim a eterna briga de me separar... Há em mim conflitos incomensuráveis. Desejos enormes de viver entre a verdade e o sonho... Perco-me, às vezes e me acho e por quantas vezes me deixo levar pela ficção do poeta e entendo que tais sentimentos não me pertencem. Que o homem ama uma só mulher. O homem é mortal, falível, trabalha, vive a realidade. Ah eu poeta, faço da poesia meu lençol.
Ah eu homem, faço da vida um quadro...
Eu versus eu.
Somos dois em um.
Se entender poesia, saberá diferenciar minhas verdades. Uma coisa eu digo, o homem não é tão doce e intenso como o poeta e o poeta não entende nada da realidade da vida...

‪#‎doisdemim‬

- Eduardus Poetry