22 de jun de 2015

DEIXA


deixa
eu tocar
tua pele

deixa
eu dedilhar
teus segredos

deixa eu beijar
tua boca
me enroscar
em tua língua

deixa
eu saber
quem é você
me confessa
sem querer
teus pecados

deixa
eu beber
tuas lágrimas
deixa
eu me transformar
no melhor que há em ti

deixa
eu rascunhar
teus versos
ser o teu cigarro
de instantes
deixa
eu ser tua bebida
teu acaso
descaso

deixa eu
ser teu amor
tua paixão
tua loucura indescente

deixa
eu tocar
teu peito
tocar teu ventre
tocar
tua alma

deixa a porta
aberta
deixa o vento
deixa