"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

2 de fev de 2015

SOLIDÃO




Derrepente
A solidão
Era a única roupa
Que me servia
E a poesia
A única
Amante
Que me entendia
Eu era
Nada
Anônimo
Sentado na calçada
Sobrevivendo
De minhas
Migalhas
E meus erros
Querendo ver
Onde a vida dava
Onde seria
O final
De tudo isso
Derrepente
Eu me via fora
De tudo
E nada mais me cabia
Não havia em mim
Amor algum