11 de fev de 2015

PESSOAS INVENTADAS


gosto
de inventar pessoas
gosto
de inventar
sensações
e sentimentos
talvez
isso seja
o mal
de todos os poetas
que brincam
de sentir
que fazem
do querer
suas razões
tão sem sentido
gosto
de inventar
o amor
desprovido
de alardes
livre
absoluto
talvez
seja
este o meu pecado
minha condenação
inventar
e ver
no outro
o que não há
talvez
este seja o mal
de todos
os poetas
amar
o amor
que não existe
amar
o amor
inventado