4 de fev de 2015

ONZE MIL PEDAÇOS DE MIM




Onze mil
Vezes
Eu
Onze mil
Vezes
Neste quarto
Sem paredes
Sem janelas
Sem teto
Sem chão
Onze mil
Vezes
Despido
Diante
Do espelho
Sem reflexo
Onde mil
Cacos
De um eu
Despedaçado
Por tudo
Onze mil
Gritos
Silenciosos
Para poucos ouvidos
Que ainda me ouvem
Em meus onze mil desabafos