3 de fev de 2015

ROSTOS




Rostos
Sisudos
Sem sorrisos
Sem nada
Que me lembre
O amor
A felicidade
Ou a própria vida
Parecem
Represas
Todos
Guardam
Sentimentos
Todos
Se escondem
Não sobra nada
De melhor
Estão mortos
Em vida
E seus perfumes
Disfarçam
A podridam
De sua carne
Comida
Pelo tempo
E pela falta
De vida