2 de fev de 2015

MEU SANGUE




Agora
Eu e o pernilongo
Ele
Cheio
Do sangue
Que já foi meu
Parado
Paralisado
Querendo apenas
Deixar
Que o sangue
Meu
O alimente
Fico olhando
Dobro uma revista
Avanço
Quero de volta
Meu sangue
Agora
O pernilongo
Voando
Fugindo
De mim
Querendo apenas
Como eu
Um canto escuro