13 de fev de 2015

MEU MAR


nos medos
sempre
me vejo
de frente para o ar

no desespero
quando
não sei de verdade
o que sentir
sempre
me coloco
de frente
para o mar

no descanso
no remanso
sempre
mergulho
na imensidão
do meu mar

no amor
na sede de amar
mar

sempre
quando me perco
na vastidão
de tantos pensamentos
deixo
que o mar
me arraste
não nado
não resisto
me entrego
navego

deixo
o mar
meu imenso mar
me levar