12 de fev de 2015

INVENTO

quando
eu fico
ali
sem saber
o que escrever
invento
rápido
algum sentir
invento
um amor
que não me mate
invento
uma paixão
uma dor
que deixe
dilacerado
meu coração
sempre
foi assim
quando
não sei
o que dizer
me calo
ou vou em busca
de um dicionário
e invento
histórias
que não são minhas
e as vivo
em minhas linhas
em cada palavra
posso sentir
o que não sinto
posso viver
sentado
ali
uma nova vida
quando
não sei o que sentir
invento
nenhum pedaço
de papel
merece morrer em branco