10 de fev de 2015

DOR


conheço
a dor
a dor
de sentir
a dor
de amar
de se perder
no querer
vazios
ou nãos
quantos
tantos
conheço
o eu que
há em mim
desconheço
o eu
que caminha
nas ruas
conheço
a dor
de um porvir
a dor
rasgada
doida
no peito
conheço
o desconhecido
silêncio
a morbidez
gelida
dos lábios quentes
sem dentes
conheço
a dor
quiserá
desconhecer