8 de fev de 2015

CIDADE NUA


gosto
da noite
gosto de imaginar
a cidade nua
cidade
sem medo
entregue
aos deleites
dos loucos
dos poetas
dos bebados
gosto
da noite
e suas facetas
seus guetos
e suas latrinas
as putas
à mostra
o sexo
a depravação
o baixo
dos homens
e sua fome
exacerbada
da carne
que não a sua
gosto da cidade
nas noites
de silêncio
onde amantes
se fazem amados
e as amantes
disfarçadas
de nuvens
esperam o sol
de um novo dia