15 de fev de 2015

CAMINHO SEM VOLTA


era caminho sem volta.
eu sabia. tua conspirava para o fim.
ou eu iria morrer ou eu iria acabar morto.
aquele desamor me consumia.
me cegava as vistas e os sentidos.
eu era escravo do meu sentir.
havia ódio de mim por mim e ainda há.
ainda há dor passageira, lembranças que quero esquecer.
era o contrário do amor que eu queria.
diferente do amor que eu já tinha.
era o fim. o escuro. o sem prumo. era desilusão.
precipício.
era o que doía.
e eu ali, olhando tudo de fora.
sem ter como gritar.
 meus gritos ninguém ouvia.
minha dor ninguém sentia.
olhos julgavam.
bocas cuspiam.
tudo me mim se desfazia.
estava oco.
eco.
estava morrendo como as sementes boas que eu plantei.
sem chão.
sem ninguém.