11 de fev de 2015

A VIDA

o tempo
me engole
me come
me devora
já não sei mais
se vivo meu
ontem
meu hoje
ou meu amanhã
minhas
poucas
memórias
vão se dissipando
vou me esquecendo
aos poucos
de tudo
as horas
de alegria
as dores
no peito
parece que a morte
corre
e minha vida
tenta
se esconder
vivo
sem saber mais
qual meu tempo
e vejo
tudo
passando por mim
rápido demais
meu almoço
virando janta
meus dias
noites
e minhas madrugadas
breves
o tempo
me come
me engole
depois me cospe
na sarjeta da vida que viver...