21 de jan de 2015

VENTOS DE TARDES INCERTAS




Aquelas
Tardes
De vento
Fresco
Deixaram]de existir
Sopra
Agora
Uma ansia
Descabida]
Uma vontade de viver
O amanha
Que existe
No meu hoje
Aquelas
Memorias
Estao escritas
No papel
Manteiga
Aquela sensaçao
De querer o mundo
Vive agora
No meu abraço
Aberto
E no beijo
No vento que ja nao venta mais