17 de jan de 2015

TANTAS MENTIRAS



Tudo
Está bem
E derrepente
Desaba
Derrepente
Todas as dores
Voltam a doer
A alma
Volta a sangrar
Aquela dor
Esquecida
Vem com tudo
Esmaga
O peito
Derrepente
Os gritos
Ficam abafados
E os punhos
Cerrados
Tudo
É mentira
Tudo são sentimentos
Disfarçados
Tudo
Acaba voltando
A ser como sempre
Foi
A dor fica escondida
Mas nunca esquecida
E derrepente volta a doer