25 de jan de 2015

SEMPRE POESIA




Seu perfume
Era barato
Suas roupas
Farrapos
E mesmo assim
Havia
Poesia
Em seu sorriso
Sua casa
Era
Um barraco
Sua cama
Um monte
De amontoado
E mesmo assim
Havia
Poesia
Nas cicatrizes
Do seu corpo
As mãos
Endurecidas
O coração
Embrutecido
E mesmo assim
Havia poesia
No simples
Modo de olhar a vida