29 de jan de 2015

PRECISO




Preciso
Das madrugadas
Preciso
De seios
Nus
Preciso
Do escuro e
Da meia luz
Do abajur
Quebrado
Preciso
Do beijo
Das manhãs
E das poesias
Que tento
Escrever
Preciso da faca
E do queijo
Do perfume
De mulher
Das carícias
Dos afagos
Preciso do amor
Da paixão
Preciso dos meus pés
Fincados no chão
Para que tudo isso esvaeça