12 de jan de 2015

POEIRAS

não
somos
quem somos
e quem dizemos
ser
somos
o inacabado
o ego
a luz que se
apaga
somos ilusões
mentiras
banquete
para os vermes
que
serão
então
parte do que
não somos
somos
irreais
feitos
de aparências
deselegantes
irrisórios
pequenos
demais
neste mundo
de aquarelas incolores
não somos
quem somos
nem o que dizemos
ser
somos mentiras
poeiras
que nem o vento
leva