26 de jan de 2015

NOVO PORVIR




Daqui
Há pouco
Nasce o sol
As pessoas
Saem de seus casulos
Vão
Atônitas
Atrás
Do cítrico mel
Daqui
Há pouco
Fecho as janelas
Para que o sol
Me deixe
Dormir
Meus cântaros
Estão cheios
De mel
Do cítrico
Mel de todos
Os sonhos meus
Daqui a pouco
Uns nascerão
E eu morrerei
Embriagado pela poesia
Da noite
Que se foi