13 de jan de 2015

MAR DE MIM

sempre
que
quero
fujo
para o mar
de meus sonhos
sempre
sinto
em mim
a maresia
as ondas
sempre
que algum mal
me invade
nas areias
brancas
da praia
escrevo meus versos
esvazio
meus pensamentos
fico
ali
olhando
para o nada
sentindo
a imensidão
do que sinto
sempre
fujo
para o mar
de meus sonhos
e fico ali
até que toda
tristeza
seja consumida
e arrastada
pelas ondas
do mar
dos meus sonhos