26 de jan de 2015

MADRUGADAS VAZIAS




A poesia
Acontece
Assim
Nas madrugadas
Vazias
De mim
Onde nada
É mesmo nada
Onde
Nem a brisa
Acontece
A poesia
Acontece
Quando à noite
Desnuda
De noite
Todo meu porvir
A poesia
É meu canto
Sem melodia
Sem becos
Nem melodia
A poesia
Acontece
Quando em mim
Nada mais de mim
Resta