4 de jan de 2015

JANELAS

das minhas
janelas
vejo
meu mundo
vejo
meu mundo
sorrindo
para um destino
incerto
das minhas
janelas
sem cores
vejo as ruas
gente
apressada
se atropelando
correndo
atrás
da felicidade
das minhas
janelas
sinto
o vento soprar
saudades
que tento
não lembrar
das minhas janelas
sem cores
espero
o sorriso
que se perdeu
espero
a vida
que se foi
espero
nas janelas abertas
do meu mundo
incertezas