9 de jan de 2015

DEIXO-TE

deixo-te
viver
nesta
nostalgia
que te carrega
mesmo
sabendo
onde acabarãos
teus sonhos
perdidos
de infância
deixo-te
viver
tuas alegrias
e tuas confusões
mesmo
sabendo
que se perderá
em meio
a essa multidão
que não te vê
deixo-te
ir
correndo pelos
campos
atrás
das borboletas
amarelas
para que aprenda
a voar
deixo-te
em minhas lembranças
para que assim
possamos
nos encontrar no mesmo
sonho