10 de jan de 2015

DE OLHOS FECHADOS

não
é fácil
ficar
da janela
do meu mundo
te olhando
tendo desejos
que não posso desejar
vejo
tua vida
caminhando
em trilhos
tão certos
e eu
trem
desgovernado
eu
barco
à deriva
sem cais
sem porto
um caos
em pensamentos
não é fácil
ficar
sonhando
e querendo
viver
uma vida
que não me cabe
ousar
arriscar
perder
ainda mais
minhas asas
que não me servem
de nada
melhor
fechar
os olhos para não
mais
te ver passar