28 de jan de 2015

DAMA DA NOITE




E a noite caia
E eu me alimentava em teus seios...
Eu era uma criança inocente
Encantado com a promiscuidade
Daquela mulher que vinha me seduzir
Vestida de madrugada...
Ela
Se deslizava
Em mim
Como uma serpente
Feroz
Pronta
Para o abate
Eu me rendia
E me entregava
Aos seus
Encantos
Ao seu ventre nu
A sua boca
Maldita
E a noite
Sumia
Deixando em mim
Seu cheiro
De dama
E eu ficava ali
Deitado na cama