29 de jan de 2015

BRISAS MANSAS




Andam
Todos por ai
Com suas
Caras de tacho
Com seus corpos
Caídos
Se arrastando
Em seus próprios
Cacos
Andam
Por ai
Buscando
A sorte
De tesouros
Ou quem sabe
Mesmo
Amores
Que possam
Dar ânimo
A sua vida
De merda
Andam por ai
Com pressa
Que não olham
Os olhos que te olham
E nem se deleitam
Nas brisas mansas que os espreitam