6 de jan de 2015

JÁ NÃO SONHO MAIS

eu
já não sonho
não tenho mais
desejos
e matei há tempos
meus instintos
eu
já não quero
mais
nenhum amor
todos os amores
são iguais
quero minha paz
dias iguais
quero
deitar
na minha rede
e ficar ali
olhando
no cais
meu barco
ancorado
eu
já perambulei
demais
atrás
dos sonhos errados
e dos desejos
que sempre
inventei
eu
estou em paz
e quero ficar
assim
até o final de mim
ou dessa tarde
quem sabe