30 de jan de 2015

BANDALHEIRA




Tanta
Bandalheira
Quanto
Amor
Vazio
De sentidos
E valores
Quantos
Abraços
Frios
E olhares
Mortos
Tanta
Balburdia
Nos dias
Que virão
Corpos suados
Gosto
Prazer
Pecado
Quantos rostos
Desfigurados
Bêbados
Drogados
Jogados
Na sarjeta crua
Da vida