20 de jan de 2015

BADERNA



Deixa
Como está
Esta bagunça
Está tua vida
Cheia de desordem
Deixa
Tuas roupas
Jogadas
No chão
Deste teu quarto
Imundo
Deixa
As janelas abertas
As portas
Quebradas
Deixa
Tuas marcas
Nos lençóis
Antes brancos
Deixa
Tuas fronhas
Cheias do teu cheiro
Deixa
Tua baderna
Como está
Veste teu riso
E voa no vento