12 de jan de 2015

A VIDA TE ESPERA

que dor
é essa
que te dói
no peito
que medo
é este que te cega
os olhos
que cruz
é esta
que carrega
até
quando
vestirá
de luto
teu peito
até quando
conservará
teu coração no gelo
há vida
demais
fora destes
teus olhos
há fogo
demais
insistindo
em queimar
o que te dói
rasgas
estas tuas vestes
e mergulha
no precipício
de tuas horas
abre as janelas
apaga estas velas
abraça
o vento
e vem dançar
que a vida
ainda te espera