12 de jan de 2015

ADEUS

agora
que morreu
posso dizer
que em
mim
nada sobrou
apenas
ainda
um pouco
de rancor
que vai morrer
também
eu sei
agora
que fui
estupido
demais
que desenhei
o que não havia
imaginei
dentro daquilo
que eu queria
e ceguei meus olhos
e matei meu coração
agora
que morreu
em vez
de chorar
grito minha alegria
volto
feliz
a escrever poesias
agora
que morreu
meu alegre
adeus