26 de nov de 2014

QUANTAS VEZES

quantas vezes
se morre
para que enfim
a vida
aconteça
quantas vezes
é preciso
chorar
lágrimas de sangue
antes
que o amor
encontre a gente
carente
depedaçado
entregue
ao caos
a dor
quantas paixões
dilaceram
o pobre peito
o infermo
coração
de tantas angústias
quantas
chuvas
até
que venha novo sol
quantos ventos
quantas vezes
hei de acordar
até acordar em mim