18 de nov de 2014

NÃO MAIS

não mais
não brinco mais
com o amor
não brinco mais
de amar
amor
é veneno
nas entranhas
faz crescer
faz voar
depois
atira
seus dardos
mortais
e faz
despencar
não mais
não brinco mais
com o amor
o amor
é ilusão
dos homens
sua fraqueza
sua desculpa
sua corrente
escravidão
o amor
é morte
sem cura
sem perdão
não mais
não quero mais
nenhum amor
todos os amores
são imbecis
venenos
na corrente sanguínea
dopa
mata
faz de nós
cinzas
que o vento não leva