21 de jul de 2014

POESIA MORTA


Onde havia poesia
Agora
Há o silêncio
As mesas vazias
Os copos vazios
Cinzeiros
Os poetas,
Morreram...
A Poesia
Calada
Nos paralelos
Destas avenidas
Não há mais
Nostalgia
Nem saudade
Apenas
Mesas vazias
E lembranças
Trancadas
Nas paredes
De um quarto
Qualquer
Os poetas
Morreram
Com suas poesias
Entaladas
Nas gargantas
Cheias
Do veneno
Desta vida
Onde havia
Hoje
Não há mais nada