27 de jul de 2014

DESFOCADA


não existe mais
nada especial
em ti
desfoquei
teu rosto
teu modo meu
de te ver
não existe mais
nenhum
encanto
nenhuma admiração
desfoquei
minha maneira
louca de te ver
não há mais
nada
que queira
apenas meus versos
de todas as noites
de insônia
nas minhas noites
de tantos medos
quantos medos
gritei
pelas janelas
fechadas
ninguém nunca ouviu
ninguém nunca
me olhou
ninguém soube
nunca
quantas vezes chorei
desfoquei
teu rosto
pra nunca mais te ver