7 de abr de 2014

SINTO-TE

sinto-te
no
ar
acho-te
nos rostos
por ai
sei-te
de cor
os contornos
da face
o cheiro
da pele
a maciez
das coxas
sinto-te
em tudo
em tudo
o que há em mim
perco-me
nas noites
revirando
meus sonhos
pra te encontrar
e mergulho
nas horas
para te encontrar
de qualquer jeito
e dizer
que a amo
ainda
que o amor
seja a desculpas
dos tolos
que mentem
o amor que não sentem
sinto-te
minha mesmo
sem te ter
escrevo-te
sempre
em minhas poesias
tristes
ou não
cheias de ti
e da minha
eterna solidão