11 de abr de 2014

PRESENTE DE DEUS


E
deus
Me deu
A poesia
A inspiração
A utopia
E me fez
Conhecer
O gosto
Amargo
Gostoso
Da essência
Maldita
Do ventre da mulher
E eu
Gostei
E amei
E quis amar
Ainda mais
Cada vez
Mais
E definir
E desenhar
E dedilhar
E me entorpecer
Dessa alma
Bendita
Chamada mulher
E Deus
Me deu apenas
Um coração
E muitos amores
Para amar
E mulheres infinitas
Para que pudesse
Eternizá-las
Em poesias
E morrer
Amando
Todo amor que eu não podia