6 de abr de 2014

OUSADIA


esse medo
de ousar
de se soltar
de dizer
de sentir
de querer
ousadia
trancada
no armário
esse medo
de deixar
que tudo aconteça
medo
de se perder
de cair
de se arranhar
e assim
vamos
morrendo por dentro
esse medo
de deixar
fluir
deixar
escorrer
gostoso beber
o mel da fonte
deixar
aberta
as portas de toda ousadia
voar
e caminhar
e deixar
e se entregar
e beber
todo gozo
que há de surgir
sem medo
sem esse medo
que fecha as portas
que não deixa voar