6 de abr de 2014

GUARDADOS EM MIM

deixo
meus desejos
todos guardados
em mim
em meu corpo
confesso
ao vento
as noites
em que me inspiro
digo
nas madrugadas
como me sinto
para minha cama
meus lençois
que sabem
tudo de mim
e muito mais
deixo
meus desejos
guardados
quem sabe
um dia
podem ser soltos
e saciados
quem sabe
um dia
depois de uma tarde
de poesia
eu possa
me libertar
de tudo que prendo
quem sabe
posso enfim soltar
meus desejos
sem o vento
com confesse por mim