9 de abr de 2014

E AGORA


E agora
O que faço
Não consigo
Mais me distrair
Não consigo mais
Fingir
Tá tudo tão
Confuso
Tudo tão
Perdido
Pensamentos
Correndo mais
Rápido
Que meus passos
E agora
Noites
De pesadelos
E insônias
Noites
De agonia
E dia que não
Terminam
Mais
E agora
O que faço
Me perco de novo
Ou me acho
Neste mar
Imenso
De sentimentos
Fico
Ou deixo
Que a vida me leve
E o tempo de novo 
Me condene