11 de abr de 2014

AMOR DE VERDADE


Amor
De verdade
Não morre
Não passa
Não evapora
Sente
Dor
Sofre
Chora
Se esvai
Em rios
De lágrimas
E não morre
Não seca
Não finda
Mesmo
Em dias
De noites frias
Se aquece
De solidão
Respira
O ar dos aflitos
Dos loucos
Dos compadecidos
Amor
De verdade
Não se importa
Com inverdades
Se rejuvenesce
Todos os dias
Busca no ar
Na ventania
Fragrâncias
Do amor
Para deixar o peito
Ainda mais cheio
Deste amor
Que fica
Entranhando
Na alma