9 de abr de 2014

ACHO


Nunca
Gostei
Do achismo
Das variantes
Do pensar
Do gosto
Maldito
Da abstinência
Nunca
Acreditei
Nas mudanças
Que não mudam
No destino
Que tenta me levar
Por qualquer caminho
Em sentimentos
Que não os meus
Nunca
Gostei
Das incertezas
Dos rótulos
E de todas as serpentes
Que circulam
Meu chão
Nunca
Gostei de insinuações
De provocações
Nunca gostei
De cochichos
Só a favor
Dos gritos
Nunca gostei
De quem fica
Em cima do muro
Sou de guerra, de batalhas
Fujo da mediocridade
Fujo de vez do achismo
De quem não acha nada